segunda-feira, 25 de abril de 2011

RECOMEÇO

Já não tenho documentos das nossas histórias aqui, exclui todos. E é difícil ver uma página em branco sem ter se quer uma história com um final feliz pra contar… E agora, eu digo o que todos têm medo de pronunciar: Não deu certo. Eu falhei, você falhou. E a esperança que me manteve de pé caiu por terra quando eu não li as palavras que queria ler naquela carta… É difícil. E dói demais. Dá até dor de cabeça de tantas lágrimas que saem. Da onde vem tanta lágrima? Elas vêm das conversas que tivemos no passado, elas vêm das lembranças, elas vêm da saudade… Só me resta isso. Saudade. E agora? Daqui pra frente vai ser bem difícil andar pela rua trocando passos com a solidão, desviando das pessoas que aparecem no meu caminho só pra ninguém ver que eu to cada dia pior. E eu vou tocar a vida, quem sabe trocando esses passos com a solidão por um bom tempo eu nao aprenda mais coisas sobre essa vida cheia de mistérios ?! Quem sabe, mais dia ou menos dia agente vai se perder por aí. Mas mesmo sendo feliz e sorrindo por aí, eu sempre vou saber a falta que você faz. E quando agente se esbarrar em alguma festa, eu vou apenas olhar pra você, e lembrar de tudo que passamos. “(…) E agente se encontra em outro carnaval, o mundo é tão pequeno afinal (...)”E eu iriei sorrir mesmo querendo chorar, eu tenho certeza. E quem sabe assim, se passando meses, anos, você perceba que o meu sorriso por você nunca mudou, e nunca vai mudar. A única diferença é que não vou te fazer declarações de amor, não vou me rastejar aos seus pés… Eu vou te tratar como uma pessoa normal, e não como eu tratava a "minha neguinha". Eu não guardo rancor, porque você não tem culpa do meu coração aceitar um“não” como resposta. E eu já deixei bem claro que não vou desistir de você, e de nós… Mas eu já fiz coisas demais, me declarei, corri atrás, e me machuquei, e o meu melhor curativo vai ser viver sem desistir de você, só pra ter certeza mais uma vez que não encontramos as pessoas por acaso. E mais dia, menos dia, em um desses sorrisos ou olhares você vai perceber que as declarações, e cada palavra não foram em vão. Sim, eu te amo muito minha neguinha, já nem sei se posso te chamar de “minha” mas foda-se tudo que aconteceu. E que eu viva intensamente até cair no chão de tanto cansaço, e me levante mais uma vez com a força que tenho aqui, pra te esperar, e esperar você se perder um dia no meu olhar, se perder no arrependimento. E tudo que aconteceu pode ser o fim ? pode não, foi o fim! dessa batalha de te conquistar, eu perdi, e perdi feio. Exclui as tuas fotos, as músicas que me lembram de você, e os inúmeros textos pra você. Exclui, pra começar escrever novas histórias. Dessa vez sem a palavra “choro”, sem a palavra “lembranças”, sem a palavra “passado”. Os próximos textos virão acompanhados com uma dose de Vodka misturada com um pouquinho de micareta, virão com a palavra “mudança”, “sorriso”, “olhar”, “destino”, e principalmente “reencontro” … E tudo isso,todas essas palavras, sem querer se resultam na palavra “você”. E querendo ou não, seu nome estará presente em qualquer página em branco dos meus textos, até que um dia, por mais impossível que seja e por mais que demore, eu encontre um final feliz ou ao menos meio feliz, perdido por algum desses meus novos textos que virão por aí… Eu perdi a batalha de tentar te conquistar por alguns meses e quem sabe anos, mas não perdi essa guerra de te amar pro resto da vida…“ E Deus escrevendo certo pelas nossas linhas, que se não fossem tão tortas não teriam se cruzado…” Só pra deixar claro que o meu amor não mudou, nem um pouco! Ainda te espero, espero o dia em que voce me abraçe forte e diga que sentiu a minha falta, mas enquanto esse dia nao chega, vou vivendo nesse mundo louco. Fim da história ( ou não)…

Nenhum comentário:

Postar um comentário